Feeds:
Artigos
Comentários

Vazio – Roberto Ribeiro

Buscando inspiração……

Está faltando uma coisa
Em mim
E é você amor, tenho
Certeza sim
Nossos momentos foram
Algo mais
Sem eles hoje eu não
Tenho paz
Eu vou parar num canto
E me perguntar se vais
Compensar
Todo esse pranto que
Carrego
E eu nego que eu dou
Ah esse amor está fazendo
Tanta falta no meu
Mundo
Vou me perguntar
Está?

Eu não sou de aço
Pois o laço forte
Um convivio bom
Tem seu lugar,
E como a vida passa
Me resta somente tomar
A decisão
De levantar o pano do
Meu barco
E navegar juntinhos

Anúncios

Este é um artigo que escrevi tem alguns anos já, achei ele perdido em meio a minhas coisas e resolvi postar.

 

Uma das coisas mais fáceis de acontecer em nossa existência é perder o sentido da vida. Não raras vezes somos tomados por essa sensação de que o que estamos fazendo não nos preenche; temos a sensação de que a nossa vida está padecendo de um sangramento, de um vazamento incontido de sentido, de significado e razão suficientemente forte para viver. A maioria sente que está andando em círculos, numa espiral que vai sempre para baixo. Os relacionamentos não mudam, a vida não muda, nada dá certo, nada vai para frente – parece que estamos sempre no contra-fluxo da felicidade.

O texto acima referenciado nos fala de um homem que um dia se viu em tal situação. Seu nome é Jonas. A história de Jonas é a história de um homem que perdeu o sentido da vida. Um homem sem eixo, sem centro, sem perspectiva – literalmente jogado de um lado para o outro pelas ondas da vida. O perfil de Jonas é o de alguém que perdeu o sentido da vida, pois: a) Jonas é um homem em queda livre.  Jonas só consegue descer na vida. Ele desce para Jope, desce para o fundo do navio, desce para as profundezas do mar. Ele está em queda livre, em decadência, ele está descendo, ele só consegue descer, sua trajetória é sempre para baixo; b) Jonas é um homem na contramão da história. Ele está na contramão de Deus; tomou o caminho errado, entra no contra-fluxo. Tudo sai errado, tudo parece estar contra ele, nada dá certo: o barco não anda, o vento é contrário, a sorte não está a seu favor. Jonas está navegando no contra-fluxo de Deus; c) Jonas é um homem em processo de autodestruição.

Jonas se voluntaria, se predispõe a morrer. Ele diz: “tomai-me e lançai-me ao mar…” – a morte é a sua primeira opção. Sem perspectiva, ele desiste de tentar, de lutar, de crer.

O que fazer quando tudo na vida perde o sentido e nós ficamos à deriva no mar de nossa própria desesperança? A história de Jonas nos mostra algumas atitudes que o levaram a esta situação e nos ajudará a entender os processos que levam nossas vidas a tal:

1. Jonas perdeu o sentido da vida quando achou que a solução dos seus problemas vinha de fora e não de dentro de seu coração. Ele acreditou que aliviando as cargas do navio resolveria o problema (tal era a confiança de Jonas que ele se deita e dorme). Mas não resolveu. Cada vez o mar se agitava ainda mais. Por que? Porque a solução para o problema de Jonas não estava em mudar as circunstâncias externas, mas em mudar o seu coração. O problema não era a tempestade, o excesso de peso do navio, a força dos ventos ou a voragem das ondas – o problema era o seu coração. Um coração rebelde, obstinado em fazer a sua própria vontade. As circunstâncias eram apenas um reflexo da atitude do seu coração desobediente. Era preciso mudar o seu coração.

2. Jonas perdeu o sentido da vida quando ele, sabendo da verdade, preferiu persistir no erro. Jonas preferiu morrer a mudar de atitude. Em outras palavras, ele estava dizendo: “podem me jogar na água, mas eu não mudo, não volto atrás”. Persistiu no seu erro até as últimas conseqüências. Isto é trágico. Muitos perdem o sentido na vida em razão dessa atitude. Sabem da verdade, mas preferem, optam por caminhar no erro até darem (como Jonas) nas profundezas do abismo escuro de suas próprias decisões.

3. Jonas perdeu o sentido da vida porque foi incapaz de perceber que aquele contra-fluxo da vida era o contra-fluxo de Deus. Jonas não percebeu que aquela ladeira existencial, aquele vento contrário – tudo dando errado – era Deus dizendo: “pare”. “mude de direção”. Mas o profeta fujão não atinou para essa verdade: que quando entramos no contra-fluxo da vida e as coisas não estão indo a lugar nenhum talvez seja porque estamos na direção errada, estamos na contramão de Deus, damos (consciente ou inconscientemente) num caminho que será a nossa própria destruição e Deus está dizendo “pare”, “volte”. A vida só tem sentido quando somos habilidosos em compreender as “sinalizações” de Deus que servem para nos aperfeiçoar; caso contrário, a vida se torna um tremendo absurdo.

Quem sabe nós não estejamos como Jonas, sem eixo, fora do centro, sem perspectiva – sem sentido para a vida. Talvez seja hora de entendermos e deixarmos para trás os mesmos processos que acabaram por tornar a vida desse homem um desastre e o jogaram no abismo das profundezas do mar.

Abraços Fraternos!!

O que é que tem sentido nesta vida
Não vai ser casa e comida
Cama fofa, cobertor
Não vai ser ficar mirando os astros
Ou então andar de rastros
Pelas sendas do Senhor

Para muitos é o dinheiro
Ir de Janeiro a Janeiro
De pé no acelerador
Eu, sinceramente, preferia
Uma vida de poesia
Na vigília de um amor

Há quem creia em ter status
Sair em Fotos&Fatos
Ter ações ao portador
Eu só acredito em liberdade
E estar sempre com saudade
De viver um grande amor

Motorbreath – Metallica

Gás de Escapamento

Vivendo e morrendo rindo e chorando
Uma vez que você tenha visto nunca vai ser o mesmo
A vida nesta estrada é exatamente o que parece
Difícil e pesada, suja e má

Gás de escapamento
É como eu vivo a minha vida
Não consigo ser de outro modo
Gás de escapamento
Uma marca dos que vivem rápido
Isto vai tirar o teu fôlego

Não pare por nada, é velocidade máxima ou nada
Eu estou tomando tudo que está em meu caminho
Aceitando seus chutes enquanto vocês atiram
Causando calafrios na sua espinha

As pessoas que te dizem para não dar chances
Todas elas perderam o sentido da vida
Você só vive uma vez, então aproveite a chance
Não termine como outros dançando a mesma música

nascerdosol

Grandes amigos e acompanhantes das minhas singelas, porém sinceras palavras!!!!

O salmista diz: “O Choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.” (Sl 30:5)

Temos o costume de subdividir o tempo para poder tornar precisos os acontecimentos. Quase tudo tem um início e um fim ou ,se preferir, tudo pode não acabar, porém se transforma. É como os acontecimentos. Sempre almejamos o melhor e esperamos que coisas novas aconteçam. Por isso, sempre acreditamos que o “dia seguinte” vai nos trazer uma boa nova tão esperada.

Fiquei com isso em meus pensamentos e me fiz a seguinte pergunta: Porquê o hoje também não pode ser alegre?

Eu sei de todas as dificuldades da vida, sei que virão mais problemas, sei que terão dimensões diferentes, mas porque cargas d’água não posso ter alegria hoje, mesmo com o mundo desabando por ai afora.

Limitamos nossa vida, porque limitamos o tempo, enxergamos um “novo amanhã” mas quando deitamos a cabeça no travesseiro, vemos que fizemos as mesmas coisas de antes, ai esperarmos a terra girar em busca do “futuro prometido” mas o que temos é o “presente” sempre presente.

Esse “amanhã psicológico” deve ser vivido sim, só que esse “amanhã” deve ser tão espetacular ou maravilhoso, quanto o “hoje”, pois a terra gira da mesma forma, o sol nasce e se põe todos os dias da mesma forma mesmo que o tempo esteja nublado existe algo de belo por trás das nuvens. Acredito que é nesse sentido que devemos encarar o amanhã.

Não deixe de conferir abaixo, Casa de Samba entoando o Samba Enredo da União da Ilha do Governador – O Amanhã.

Abraços Fraternos.

A cigana leu o meu destino
Eu sonhei
Bola de cristal, jogo de búzios, cartomante
Eu sempre perguntei
O que será o amanhã?
Como vai ser o meu destino?
Já desfolhei o mal-me-quer
Primeiro amor de um menino
E vai chegando o amanhecer
Leio a mensagem zodiacal
E o realejo diz
Que eu serei feliz
Como será o amanhã
Responda quem puder (bis)
O que irá me acontecer
O meu destino será como Deus quiser

Mudança.

mudanca-011

Mudança!!!

Bom lembra que falei um pouco sobre orgulho, pois bem, a quebra do orgulho gerou uma mudança, esta que não foi só no âmbito dos pensamentos, mas sim no sentido literal também, sendo assim, arrumei minhas tralhas e fui pra casa da mamãe para economizar uns trocados. Mas mudança é crescimento e crescimento é mudança como diz em um artigo que li a muito tempo e revirando as coisas da mudança achei novamente:

“Não consigo imaginar coisa pior do que viver uma vida estagnada, destituída de mudança e de progresso. A maioria das pessoas lutam contra as mudanças, especialmente se elas nos afetam pessoalmente. Como o romancista Leon Tolstoy disse: “Todos pensam em mudar o mundo, mas ninguém pensa em mudar a si mesmo”.

A ironia é que a mudança é inevitável. Todos têm de lidar com ela. Por outro lado, o crescimento é opcional. Você pode optar por crescer ou lutar contra ele, mas saiba de uma coisa: pessoas que não querem crescer nunca alcançarão seu potencial.”

As vezes a mudança tem um sabor amargo, temos que enfrentar algumas situações desagradáveis ou até mesmo pessoas desagradáveis, mas vamos pensar a longo prazo, planejar um pouco, colocar na ponta do lápis e ver o que vale a pena, se é estagnar ou mudar?

Gosto deste trecho interpretado pelo Nasi na música “Mudança de Comportamento”.

“Mudanças no meu comportamento
Distância longa de mim mesmo
Vontade de sentir o passado
Presente pra você”

Abraços Fraternos!!!!